Felipe F Falcão

Textos


Há sempre em meu eu
Um sentimento restrito:
Ele é como um leão adormecido
Desperta sempre que te vejo,
Não se assuste, é apenas amor.
 
Em noites de lua cheia,
Sinto-me um lobo solitário
Sobre o monte, a uivar pra lua,
Será essa a minha sina?
Mas, é só amor, apenas amor.
 
As veze eu me perco em pensamentos
Saudoso dos dias idos,
Éramos felizes, dois adolescentes...
Brincando de viver, brincando de amor,
Este tempo passou, hoje, apenas amor.
 
Quando a saudade é tamanha,
Eu sempre volto ao nosso esconderijo,
Quanto mais o tempo passa,
Mais e mais, eu sei que te amo.
Mas tudo é passado, hoje, apenas amor.
 
Lembro-me da nossa cama desarrumada,
Depois que nos encontrávamos para o amor,
Hoje eu não passo de um guepardo velho...
Cansado das aventuras da vida,

Mas creia-me, ainda resta o amor, apenas amor.

 

 
 
Felipe F Falcão
Enviado por Felipe F Falcão em 09/06/2012
Alterado em 10/06/2012
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras